Lideranças da Capoeira e Ministro se reúnem no RJ

Na última sexta-feira, 24 de julho, diversas lideranças da capoeira carioca reuniram-se com o Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, para discutirem a inclusão da Capoeira no cadastro Brasileiro de Ocupações – CBO.


O Ministro, que estava visitando a sede do Ministério do Trabalho no RJ, disse que os capoeiristas lhe pediram ajuda no sentido de agilizar junto ao Senado Federal a aprovação de projeto em tramitação naquela casa que visa a regularização da Capoeira.



O Ministro disse aos capoeiristas que não medirá esforços para que este projeto seja aprovado. Segunda a assessoria de imprensa do Ministério do Trabalho, Carlos Lupi pediu aos seus assessores empenhos na articulação junto aos senadores. Espera-se que o projeto seja aprovado até dezembro deste ano e que assim a Capoeira possa ocupar um lugar na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), do Ministério do Trabalho e Emprego.


Este projeto visa o reconhecimento da profissão de Capoeirista. Depois do tombamento da Roda de Capoeira e do Saber dos Mestres de Capoeira pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, este, com certeza, é mais um passo importante, mais não é o único. Os capoeiristas de todo o Brasil precisam estar atentos para outros Projetos de Lei que se encontram em tramitação no Congresso Nacional e que são do interesse de todos (as) nós, como é o caso do Projeto 1371/2007, da Deputada Federal Alice Portugal (PCdoB/BA), que altera a lei 9696/98, (saiba mais aqui), que determina que não estão sujeitos à fiscalização dos Conselhos Regionais de Educação Física os profissionais de dança, artes marciais e ioga, capoeira e método pilates, seus instrutores, professores e academias e também o PL 2858/2008, de autoria do Deputado Federal Carlos Zarattini, do PT/SP, que dispõe sobre a regulamentação da atividade de Capoeira. Sabemos que a participação dos diversos seguimentos da Capoeira, seja acompanhando as votações no Congresso Nacional ou fazendo lobby junto aos deputados em Brasília, não tem sido eficiente. Um exemplo disto foi a audiência pública que ocorreu em Brasília sobre o PL 1371/2007 e que contou com a presença apenas dos representantes da dança, segundo informações da assessoria da deputada Alice Portugal.



Portanto galera abra o olho ou levaremos uma rasteira e, depois do tombo, não teremos como nos levantar, já que, quando lutamos, cada um está de um lado diferente.


Obs: O crédito das fotos é do Mestre Pipoca, do Grupo de Capoeira da Senzala.