Capoeira reforça cultura afro-brasilera nas escolas

A Secretaria Municipal de Educação (Smed) assinou convênio com a Liga Regional de Capoeira (LRC/RS). O objetivo é a criação do projeto Capoeira na Escola, que prevê atividades pedagógicas relacionadas à prática da capoeira e ao estudo da história e da cultura afro-brasileira. O projeto é uma das formas de implementação da Lei Federal 10.639/03, que obriga o ensino das disciplinas de História e Cultura Afro-brasileira e Africana nas escolas das redes pública e privada.


Resultado de dois anos de reflexões e construções coletivas entre Smed, Federação Gaúcha de Capoeira (FGC) e LRC/RS, o projeto se justifica com a afirmação de que a capoeira, patrimônio imaterial da cultura brasileira, se caracteriza como uma das mais expressivas manifestações de origem afro-brasileira, contemplando valores inerentes à cultura de matriz africana. Inicialmente previsto para implementação em quinze escolas (entre instituições de ensino fundamental, educação especial e educação infantil), o projeto visa a atender, nos próximos anos, a totalidade da rede.


Valorização - De acordo com o professor Manoel José Ávila da Silva, a inserção da atividade nas escolas, além da ampliação de uma atividade ligada ao corpo, é também uma forma de valorizar a cultura afro-brasileira. “A inclusão da capoeira é a possibilidade de, juntamente com outros conhecimentos, dar visibilidade para a importância da história e da cultura afro-brasileira e africana em nossas escolas”, salienta.



A Smed promoverá, a partir do segundo semestre, formação pedagógica por meio de reuniões, cursos e seminários para os monitores capoeiristas, além de providenciar infra-estrutura para a realização das aulas, repassando o valor mensal correspondente ao número de capoeiristas. No pagamento de instrutores, serão aplicados R$ 23,4 mil. O projeto deverá atender, por um período de dez meses, um total de 480 alunos nas 15 escolas municipais inicialmente envolvidas. A meta é estender o atendimento para outras 15, totalizando 960 alunos e, por fim, mais 15 instituições, alcançando 1.440 alunos.



Fonte: Prefeitura de Porto Alegre


Foto: Divulgação /PMPA