Policia continua perseguindo a Cultura Popular no nosso país

Policia continua perseguindo a Cultura Popular no nosso país

"Olá a todos, que bom vê que ainda existe muita resistência do nosso povo!

Principalmente o da cultura popular, que diante de opressões, repressões e preconceitos se mostram vivos e com muita força dentro dos movimentos comunitários".

No ultimo sábado, dia 07 de Fevereiro, dia que acontece a tradicional Sambada de Coco, promovida por Beth de Oxum, há mais de 10 anos na comunidade, em Olinda, a cidade que  recebeu o título da 1a Capital Brasileira da Cultura, um triste episódio ocorreu.
Por volta das 22 horas se apresentavam o Grupo Cultural Coco de Umbigadinha, que estavam  tocando em comemoração ao Premio Ludicidade, premio promovido pelo Minc, que premiou  200 iniciativas no país que atuam com propostas sócio-cultural-artístico-educacionais que  assegurem os direitos das crianças e adolescentes ou que estejam envolvidos em parceria com escolas, universidades públicas ou demais instituições com o objetivo de promover uma política  nacional de transmissão e preservação da Cultura da infância e da adolescência.
Quando em uma ação planejada chegaram mais de  30 policiais de coletes, fortemente armados,  como se tivessem lidando com marginais, tomaram os instrumentos das mãos das crianças do Coco de Umbigadinha contra sua vontade, levaram o som do coco e ainda queriam levar Beth de Oxum presa, queriam levá-la a delegacia por manifestar a vontade da
comunidade de cantar e dançar o coco de roda. Que policia é essa? Que Estado é esse? E que política cultural estamos construindo para o nosso país? Precisamos colocar esse sentimento na rede, para dizer a todos da nossa  dor e da nossa indignação, por sermos um ponto de cultura que promove o pertencimento dessas  crianças com sua cultura, com sua cidadania.
Será que agente ainda esta vivendo uma ditadura militar nesse país, onde a policia arranca instrumentos musicais de crianças, que junto conosco resgatam sua identidade e cultura afro brasileira e promovem alegria dentro da sua comunidade !

Eu sou Kalina Régia, coordenadora de tecnologia das ações desenvolvida pelo Ponto de Cultura Coco de Umbigada, trabalho junto com Beth a inclusão digital dessas crianças. Estou indignada com a postura da policia diante das manifestações populares, que contradição é essa!

Será que retroagimos minha gente a 50 anos atrás, peço força a Beth, a sua família, as crianças, aos  mestres, a comunidade que assistiu a tudo e se mostrou solidária a nossa luta e a cultura popular  desse país para continuar lutando contra esses abusos de poder.

Beijos a todos e a Sambada de Coco Continua! Disponível o áudio com Beth de Oxum falando para a comunidade a importancia histórica da Cultura Popular de Matriz Afro Indígena (na volta da delegacia com Mãe Lucia)

http://www.estudiolivre.org/el-gallery_view.php?arquivoId=6700
http://www.estudiolivre.org/repo/6700/violencia-nao-sambada-sim.ogg

Fonte: Rede 3Setor em nome de Marcelino Subires (joaosubires@yahoo.com.br)