Rendas médias de negros e brancos só se igualam em 2029


A análise da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) 2007 apresentada pelo Ipea revela que a desigualdade de renda entre brancos e negros vem caindo aceleradamente desde 2001. Depois de oscilar durante doze anos em torno de 2,4, a razão de rendas entre brancos e negros começou a cair neste século, atingindo 2,06 em 2007. Ou seja, os brancos ainda vivem com mais que o dobro da renda média dos negros. De acordo com o estudo, se essa tendência permanecer, haveria igualdade racial na renda domiciliar per capita somente em 2029, daqui 21 anos.

Gráfico 1
Razão de Rendas entre Brancos e Negros


Fonte: Microdados Pnad. Elaboração Ipea

De acordo com o diretor de Cooperação e Desenvolvimento (Dicod) do Ipea, Mário Theodoro, os programas sociais criados pelo governo já chegaram no limite de cobertura. "Será muito difícil que essa tendência continue, a não ser que o governo invista em programas de promoção de igualdade racial mais direcionados à população negra", alerta.

O fator principal que promoveu a redução da razão de rendas foi a diminuição da desigualdade na sociedade brasileira como um todo, com programas de prestação continuada de benefícios, com o Bolsa Família e os aumentos reais no salário mínimo. Essas políticas públicas impactaram em 72% na redução da desigualdade. Os outros 28% se devem à ascensão social de parte das família negras, ocorrida no período. De acordo com a análise, "os negros estão melhorando sua posição na sociedade com relativa rapidez".

Política de Cotas

Uma medida que poderia colaborar com a redução das desigualdades em relação aos negros seria intensificar a política de cotas no Brasil. Atualmente apenas universidades utilizam esse método como forma de reduzir desigualdades raciais. "A política de cotas não é uma política de governo, ela é exercida apenas por algumas universidades. O governo não se posicionou ainda com relação à política de cotas. Existe uma discussão interna. Imagino que deva ser uma posição do governo daqui pra frente", ressalta o diretor da Dicod.  

Os dados divulgados pelo Ipea fazem parte do quarto volume da série "Pnad - 2007: Primeiras análises". A versão anterior que tratou sobre mercado de trabalho, trabalho infantil e previdência, pode ser conferida aqui.

Fonte: www.ipea.gov.br