Sobre

Sou Contabilista, Mestre de Capoeira e ativista dos movimentos sociais. Participei das discussões sobre as Políticas Públicas de Esportes e de Promoção da Igualdade Racial para o Brasil apresentando propostas para a Conferência Nacional do Esporte e para a Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial em Brasília. Em 2006 recebi da Secretaria de Direitos Humanos de Niterói o Prêmio de Direitos Humanos Aloísio Palhano pela defesa dos direitos da criança e do adolescente. Fui homenageado pela ALERJ; Câmara de Vereadores de Niterói; Câmara de Vereadores de São Gonçalo e Prefeitura Municipal de Iguaba Grande. Em 2007 fui o mais votado para o Conselho de Cultura de São Gonçalo. Desenvolvo na cidade de Guapimirim o Projeto Ginga e Cidadania - A Prática da Capoeira na Promoção da Igualdade Étnico-Racial no Ambiente Escolar.

Atualmente curso Direito na Universidade Cândido Mendes.
Coordenei por diversos anos o Projeto Capoeira nas Escolas da Fundação Municipal de Educação de Niterói. Em São Gonçalo fui o responsável pela elaboração do Projeto de Lei, sancionado pela Prefeita, que incluiu nas escolas públicas municipais o ensino da Capoeira.
Presidi de 1996 a 1998 a Federação de Capoeira Desportiva do Estado do Rio de Janeiro. Fui um dos fundadores da Confederação Brasileira de Capoeira, constando meu nome em sua Ata de fundação; um dos fundadores da Associação Comunitária dos Mestres de Capoeira do Estado do Rio de Janeiro; fundador e Presidente da Liga Niteroiense de Capoeira em três mandatos; fundador e presidente da Liga de Capoeira do Estado do Rio de Janeiro; um dos fundadores da Liga Gonçalense de Capoeira e presidente e fundador da Associação Cultural Rio Brasil Arte Capoeira.

Sou editor dos blogs:

Portal Capoeira do Rio

Berimblog

Fala Comunidade do Comperj

Músicas de Capoeira

Rio Brasil Arte Capoeira

Empregos e Oportunidades

Ginga e Cidadania

Da Rede Social:

Capoeiristas do Brasil e do Mundo

Do:

Portal Capoeira do Rio

Para reflexão:

“O que me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem-caráter, nem dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons”

Martin Luther King